RedeCultural
INSCREVER
PESQUISAR
TOP DIVULGADORES
PERGUNTAR
CONVIDAR
E-MAIL
PASSWORD
Inscreva-se gratuitamente na RedeCultural para receber uma newsleter semanal personalizada e/ou divulgar eventos culturais.
Quanto mais rede,
mais cultural.
D. MARIA, A LOUCA
Teatro
Última ocorrência:
// 30 de Dezembro de 2011
// Teatro Cinearte - A Barraca
// Lisboa
// Não gratuito
<< REGRESSAR À LISTA DE EVENTOS ANTERIOR <<
Calendário com as ocorrências deste evento (marcadas a cor-de-rosa):
Dezembro de 2011
01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31
 // D. MARIA, A LOUCA
DESCRIÇÃOPara nós que adoramos esta Terra, o seu passado, as suas histórias, a nossa Lisboa, o nosso futuro, o nosso presente por pouco sorridente que ele nos pareça, esta peça maravilhosamente escrita por António Cunha, um brasileiro de Florianópolis, não nos vai deixar iguais.

Estudando a fundo a "loucura" de D. Maria I, ele fez o apaixonado texto que a nossa rainha merecia. E o público terá oportunidade de conhecer melhor a 1ª mulher que ocupou o trono, não como consorte, mas reinando de facto em Portugal.

Mulher num reino de homens ela sofreu a herança de uma capital a sair de um brutal terramoto, de uma igreja e uma aristocracia em convulsão a recuperar da politica que lhe foi adversa, de uma varíola que lhe dizimou a família, não deixando pedra sobre pedra. Esta mulher que tanto fez pelo seu país - Casa Pia, Academia das Ciências, Fábrica das Sedas, valorização pelo ensino das raparigas, etc - não conseguiu ultrapassar os conflitos íntimos que as contradições politicas e religiosas do seu tempo lhe criaram. Não queria desautorizar a memória do pai reabilitando os Távoras mas o medo do inferno obrigou-a a fazê-lo; não deixou o filho herdeiro, seu "príncipe perfeito" vacinar-se por temor religioso e perdeu-o na luta com a peste; não casou com o homem que amava e continuou a amar para além do casamento e viu-o envolvido no atentado que quase vitimou o rei seu pai. Por ultimo, já doente assinou a sentença de morte e esquartejamento do Tiradentes na 1ª tentativa de Independência de Minas Gerais, mesmo sentindo que ele era o melhor dos conjurados.

Culpa. Culpa. A razão perdeu-se no seu mar de remorsos e com 81 anos, contam as histórias do Brasil, afogou-se frente à praça XV, com intenção de voltar a nado para a sua Lisboa.

É esta heroína meia trágica - meia cómica que Maria do Céu Guerra com o apoio do actor Adérito Lopes leva à cena no TeatroCinearte
LOCALTeatro Cinearte - A Barraca
MORADALargo de Santos, 2
DISTRITOLisboa
E-MAILbilheteira@abarraca.com
WEBSITEhttp://www.abarraca.com
HORARIO21:30
CUSTO12,5€
10€ - Menores 25, Maiores 65, Profissionais Espectáculo, Estudantes, Reformados e &#8232;Grupos (+ 15 pessoas)
DIVULGADORA BARRACA
>> DENUNCIAR ESTE EVENTO OU AVISAR QUE ESTES DADOS NÃO ESTÃO CORRECTOS <<
>> PARTILHAR ESTE EVENTO NO FACEBOOK >>
<< REGRESSAR À LISTA DE EVENTOS ANTERIOR <<
 // PRÓXIMOS EVENTOS RELACIONADOS
PREVENçãO E GESTÃ...
Workshop
// 26 de Outubro de 2017
// RG Mindset
// Lisboa
// Não gratuito
11º PRÊMIO ARTE L...
Exposição e Outra
// 22 de Outubro de 2017
// Veneza arsenal
// Lisboa
// Não gratuito
ESQUELETOS COLATERA...
Exposição
// 25 de Outubro de 2017
// Galeria Bangbang
// Lisboa
// Gratuito
Bibliofeira