RedeCultural
INSCREVER
PESQUISAR
TOP DIVULGADORES
PERGUNTAR
CONVIDAR
E-MAIL
PASSWORD
Inscreva-se gratuitamente na RedeCultural para receber uma newsleter semanal personalizada e/ou divulgar eventos culturais.
Quanto mais rede,
mais cultural.
MARTÍRIOS - A MÁTRIA OU AMOR-TE
Teatro e Outra
Última ocorrência:
// 04 de Novembro de 2012
// TEATRO TURIM
// Lisboa
// Não gratuito
<< REGRESSAR À LISTA DE EVENTOS ANTERIOR <<
Calendário com as ocorrências deste evento (marcadas a cor-de-rosa):
Outubro de 2012
01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31
Novembro de 2012
01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30
 // MARTÍRIOS - A MÁTRIA OU AMOR-TE
DESCRIÇÃOA dramaturgia fundamenta-se num conceito filosófico chamado de matriotismo que surge da palavra “MÁTRIA” (terra-mãe) em oposição à “PÁTRIA” (terra-pai). O amor à Pátria, o patriotismo, é um amor sem recompensa porque sem retorno, traduzido na vontade heróica de morrer pelo Pai territorial.
A crise deste tipo de amor masoquista foi despoletada, no século XX, como resposta às atrocidades insanas dos totalitarismos nacionais. Neste início de século XXI continuamos na mesma... em crise! Continua a reivindicação, a frustração com a própria sociedade, grupos de manifestantes femininas (Mulheres-bomba, FEMEN e Pussy Riot, por exemplo) surgem agora e na sua condição de mulheres emergem como o símbolo de uma esperança morta, de um Apocalipse da condição humana.
A Mãe constitui um apelo de última instância e a reafirmação antropológica de uma lei da natureza humana – porque a mãe, longe de ser o estranho ou o Outro, é o útero a que regressa toda a vontade pródiga do filho e da Pátria. Em suma, a inteligência representa «a raiz do matriotismo», e a “Mátria”, «o lar colectivo da inteligência»: «A raça é, como a inteligência, mãe. O amor da mãe é o mais racional dos amores e o mais inteligente»
Só a inteligência pode salvar-nos!
O texto de “Martírios” foi criado especificamente para este espectáculo, por Afonso Guerreiro em parceria com Rui Silvares, a partir de colagens de textos dramáticos, nomeadamente “Lágrimas Amargas de Petra Von Kant” de Fassbinder.
Esta peça é constituída por duas partes. A primeira, um monólogo, é um exercício da arte de representar, a actriz percorre múltiplos estados emocionais com uma forte entrega física. A segunda, um dialogo, foca-se mais na concentração, ritmo e a construção cénica. É uma homenagem ao Teatro e os seus mecanismos.
Nesta segunda criação da ARENA de Feras, os mecanismos de encenação voltam a ser construídos através de linguagens performativas que cruzam o teatro, o cinema, a dança e as artes plásticas. Um género de teatro híbrido, na área da INTERMÉDIA, no qual se desafia os actores à consciência dos dois planos de representação: entre o palco e a tela. A simultaneidade da acção permite ao público o acesso amplificado à emoção do actor reproduzido no ecrã sem perder a tridimensionalidade do que acontece em palco.
LOCALTEATRO TURIM
MORADAEstrada de Benfica, 723 A LISBOA
DISTRITOLisboa
E-MAILarenadeferas.co.cc
WEBSITEhttp://youtu.be/3p9-vofbguq?hd=1
CUSTO10 Euros
(possibilidade de desconto)
DIVULGADORARENA de Feras - Associação Cultural
>> DENUNCIAR ESTE EVENTO OU AVISAR QUE ESTES DADOS NÃO ESTÃO CORRECTOS <<
>> PARTILHAR ESTE EVENTO NO FACEBOOK >>
<< REGRESSAR À LISTA DE EVENTOS ANTERIOR <<
 // PRÓXIMOS EVENTOS RELACIONADOS
13º CURSO GERAL DE...
Cinema e Workshop
// 22 de Novembro de 2017
// Rua Latino Coelho, 8...
// Lisboa
// Não gratuito
WORKSHOP INTELIGêN...
Workshop
// 25 de Novembro de 2017
// RG Mindset
// Lisboa
// Não gratuito
DANIELA NUNES @ GAL...
Exposição
// 24 de Novembro de 2017
// Galeria Bangbang
// Lisboa
// Gratuito
Bibliofeira