RedeCultural
INSCREVER
PESQUISAR
TOP DIVULGADORES
PERGUNTAR
CONVIDAR
E-MAIL
PASSWORD
Inscreva-se gratuitamente na RedeCultural para receber uma newsleter semanal personalizada e/ou divulgar eventos culturais.
Quanto mais rede,
mais cultural.
AS FESTAS DO CONCELHO EM FOTOGRAFIA - FO...
Exposição
Última ocorrência:
// 30 de Março de 2008
// Theatro Club
// Braga
// Gratuito
<< REGRESSAR À LISTA DE EVENTOS ANTERIOR <<
Calendário com as ocorrências deste evento (marcadas a cor-de-rosa):
Março de 2008
01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31
 // AS FESTAS DO CONCELHO EM FOTOGRAFIA - FOTO PITÃES
DESCRIÇÃOO “etnógrafo” Manuel Ferreira

Dizem-nos os dicionários que “etnografia” é a “ciência que descreve os povos no relativo aos seus costumes, índole, raça, religião, etc.” No fundo, “etnógrafo” é aquele que, pela observação e pesquisa aturada, recolhe e trata informação que permite o conhecimento de “um povo” no tocante aos seus “usos e costumes” e que faz dessa informação documento que passe a preservar o futuro do alvo dessa recolha.

Ao observar parte das fotografias colhidas ao longo das três últimas décadas por Manuel Ferreira — três décadas em que, no desempenho da sua profissão de fotógrafo, tem vivido na Póvoa de Lanhoso… e também para a Póvoa de Lanhoso — não me ocorre senão vê-lo exactamente como um “etnógrafo” ou, até, como um “historiador que conta a história através da imagem”. Ao longo destes trinta anos, Manuel Ferreira ganhou a vida no desempenho da nobre actividade da fotografia. Mas, mais do que ter o ofício como honrado modo-de-vida, este homem, nascido em Braga e que para sorte da nossa terra escolheu aqui instalar-se no início da década de 70 do século XX, onde se mantém, tem-no como arte, como paixão, como caminho de vida.

Manuel Ferreira é um grande fotógrafo, um profissional que sabe de máquinas e lentes, de luz e de sombras, de tempos de exposição, de movimento, de edição; mas que, ao mesmo tempo, reúne a esse conhecimento, absolutamente essencial a quem quer fazer “boas” imagens, o bom-gosto e o “olho” próprio dos “mágicos da fotografia”. E foi dessa arte, desse engenho, do cuidadoso modo como aprendeu a observar e a reflectir cada quadro que se lhe depara e sobre o qual “dispara”, que construiu o saber que lhe permitiu ter salvo do esquecimento eterno rostos e lugares, espaços e tempos, luzes e sombras, momentos de alegre magia ou de triste encerrar de portas. É desse amontoado de emoções humanas e velhas formas e traçados já em declínio (ou mesmo desaparecidos), que Manuel Ferreira faz a farinha com que amassa o pão que alimenta a nossa curiosidade “no ontem” e a certeza de que a memória não morrerá.

Anda bem a autarquia em expor o seu trabalho, desta vez específico sobre as festas do concelho. Aliás, esta exposição não promove o fotógrafo. Este, pela qualidade do seu trabalho, é que ajuda a promover as festas e o próprio concelho. Concelho que lhe deve o “milagre” de, através da sua câmara e da sua disponibilidade, ter salvo do esquecimento os melhores e os piores momentos da Póvoa de Lanhoso dos últimos trinta anos. E isso, perdoem-me os mais puristas, não é simples fotografia — é etnografia, é história, é magia…

Por: José Abílio Coelho

LOCALTheatro Club
MORADALg. António Lopes
DISTRITOBraga
E-MAILtheatro.club@cm-povoadelanhoso.pt
HORARIO10:00
CUSTOGratuito
DIVULGADORTheatro Club
>> DENUNCIAR ESTE EVENTO OU AVISAR QUE ESTES DADOS NÃO ESTÃO CORRECTOS <<
>> PARTILHAR ESTE EVENTO NO FACEBOOK >>
<< REGRESSAR À LISTA DE EVENTOS ANTERIOR <<
Bibliofeira