RedeCultural
INSCREVER
PESQUISAR
TOP DIVULGADORES
PERGUNTAR
CONVIDAR
E-MAIL
PASSWORD
Inscreva-se gratuitamente na RedeCultural para receber uma newsleter semanal personalizada e/ou divulgar eventos culturais.
Quanto mais rede,
mais cultural.
"À ESPERA QUE VOLTE"
Teatro e Infantil
Última ocorrência:
// 30 de Março de 2014
// Centro Cultural e de Congressos Caldas da Rainha
// Leiria
// Não gratuito
<< REGRESSAR À LISTA DE EVENTOS ANTERIOR <<
Calendário com as ocorrências deste evento (marcadas a cor-de-rosa):
Março de 2014
01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31
 // "À ESPERA QUE VOLTE"
DESCRIÇÃO"À ESPERA QUE VOLTE"

O homem forte e bom que vem ao nosso encontro, é Piotor. Piotor não é português. Caíu de um avião de carga numa noite de temporal, numa serra árida onde depois de muito andar no escuro, encontra um cão. Esse cão é pastor e leva-o para junto do seu rebanho. O rebanho leva-o para a aldeia. Na aldeia há um teatro e o vazio que Piotor sentia, preencheu-se.

Piotor trouxe consigo uma história sobre a água...sobre uma gota de água que ao cair do céu da Rússia, transforma as crianças que a querem ouvir, em pequenos russos que em vez de mãos, têm o poder de trazer a chuva e o dilúvio para dentro de casa.

Quando a história termina, as crianças só esperam que a gota de água volte a cair para refrescar os seus dedos...

“Era uma vez uma gota de água que vivia à espera do momento de escorregar até à terra. Os seus pais, trovão e nuvem, tinham-lhe ensinado a importância da sua família: Sem as nuvens grávidas de milhares de filhas - as gotas de água - sempre prontas a descer do céu, a terra não sobreviveria...

A sua mãe, as suas tias, as suas primas e, um dia também, ela própria, teriam de chorar para dentro da terra para que esta pudesse ter os seus filhos - as crianças, que são os filhos dos homens e das mulheres. Sem o choro das nuvens, a terra não dava frutos, não dava couves-flor, não dava pão nem franguinhos para alimentar as pessoas. Entre a gota de água e as crianças da terra havia, afinal, um laço forte e indissolúvel do qual ninguém ainda lhe tinha falado.Sentiu-se nervosa inesperadamente. Queria descer, escorregar e ver... Ver como tudo funcionava na terra com a ajuda preciosa do que vivia no céu; a sua grande família feita de água - as gotas, as nuvens, os trovões, os ventos e o sol, o avô caloroso do céu. O seu avô tinha o tamanho dos oceanos, era quentíssimo e era temido e amado pela terra e pelas águas salgadas que abraçam o mundo e que são a casa gigante dos peixes, das correntes e dos seres marinhos.Muitas vezes, quando as suas primas e irmãs chegavam a casa em carros feitos de vapor que subiam até ao azul do universo, traziam consigo notícias feias. Os homens não cuidavam da água que descia, não se lembravam da sua importância e muitas vezes esqueciam que, sem água, todos desapareceriam numa tragédia de sede e secura. Assim, pediu ao seu pai trovão para fazer uma tempestade, fingindo que se zangava com os humanos e que, com a ajuda de um relâmpago, a deixasse descer à terra sem ser notada, sem ser vista - qual detetive transparente, para descobrir como era o mundo das crianças e de todos; o mundo das cidades, das vilas, do campo e do mar.

A mãe concordou. Beijou-a docemente na sua face fresca de água, deu-lhe os conselhos que as mães dão às filhas quando estas viajam para longe e deixou-a atravessar o som estrondoso que saía da barriga do pai quando este queria zangar-se com a terra. E lá foi, voando, escorregando, descendo até cair... Aqui...”
LOCALCentro Cultural e de Congressos Caldas da Rainha
MORADARua Dr. Leonel Sotto Mayor
2500-227 Caldas da Rainha
DISTRITOLeiria
TELEFONE262094081 |262889650
E-MAILbilheteira@ccc.com.pt
WEBSITEhttp://www.ccc.com.pt/espetaculos/infanto-juvenil/677-a-espera-que-volte
HORARIOÀs 16:30
CUSTOBilhete: 3.50€
DIVULGADORCentro Cultural e de Congressos Caldas da Rainha
>> DENUNCIAR ESTE EVENTO OU AVISAR QUE ESTES DADOS NÃO ESTÃO CORRECTOS <<
>> PARTILHAR ESTE EVENTO NO FACEBOOK >>
<< REGRESSAR À LISTA DE EVENTOS ANTERIOR <<
Bibliofeira