RedeCultural
INSCREVER
PESQUISAR
TOP DIVULGADORES
PERGUNTAR
CONVIDAR
E-MAIL
PASSWORD
Inscreva-se gratuitamente na RedeCultural para receber uma newsleter semanal personalizada e/ou divulgar eventos culturais.
Quanto mais rede,
mais cultural.
RODRIGO SANTO ANASTÁCIO QUARTETO
Música
Última ocorrência:
// 21 de Outubro de 2010
// Fábrica Braço de Prata
// Lisboa
// Custo desconhecido
<< REGRESSAR À LISTA DE EVENTOS ANTERIOR <<
Calendário com as ocorrências deste evento (marcadas a cor-de-rosa):
Outubro de 2010
01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31
 // RODRIGO SANTO ANASTÁCIO QUARTETO
DESCRIÇÃONascido no mesmo quarteirão que a Bossa Nova, desde muito cedo este carioca da “gema” surpreende a todos quando troca a praia pela guitarra da mãe, esquecida a um canto da casa.
Logo que recebe a ”sua” primeira guitarra, passa a ter aulas com o prestigiado guitarrista Carlos Café, que achou muita graça quando aquele garoto lhe bateu à porta, com a guitarra (na altura) ainda maior do que ele, a dizer que era guitarrista e queria ter aulas.
Com o passar do tempo a formação musical avança em paralelo aos outros estudos, e apesar da sua entrada na faculdade de Direito, estava muito claro desde cedo, o rumo que seria traçado na vida deste “arquitecto da guitarra”.
Não tendo nenhum músico na família, seu trajecto, como todo o adolescente da época, inicia-se numa banda de garagem a tocar heavy metal e a passar horas a fazer solos e a explorar os caminhos de novas sonoridades.
Foram fundamentais para as descobertas que dali viriam, variadas influencias desde a música clássica, e sua marca no que é contemporâneo até aos novos e sedutores caminhos da fusão, passando pela “escola” local, que todo músico brasileiro tem a obrigação e o privilégio de conhecer e saborear, que marcarão para sempre as raízes de seu trabalho.
Ao vencer um Festival da Canção Estudantil, revela-se. Daí acontece a reunião com amigos de escola, numa formação POP/ROCK que se vem a chamar Mr.Jam, bastante conhecida do público brasileiro.
Depois do primeiro trabalho, em inglês, lançado pela editora independente “Spotlight Records” ter “estourado” nas pistas de dança, chamam a atenção da SONY MUSIC, que lhes “compra o passe” e por onde lançam seus próximos trabalhos, já em língua Portuguesa (não eram poucos os que pensavam que a banda fosse inglesa ou sueca). Mais uma vez o sucesso lhes sorri e desta feita o single vai parar a uma novela da TV Globo, rádios e pistas de dança por todo o Brasil.
Passados dez anos e sempre a continuar seus estudos em música, a fórmula, começa a ser “pouco” para quem “explode” em criatividade e musicalidade. Por mais sucesso que fizessem, faltava-lhe “algo”. Por isto paralelamente tocava aqui e ali, com as grandes nomes da MPB e do Jazz brasileiro em todas as oportunidades em que não estava “na estrada” com sua banda.
Em 1999 deu-se a reviravolta na sua vida pessoal, que faz com que venha a Lisboa diversas vezes num mesmo ano, nunca podendo passar mais do que uma semana, por causa dos compromissos da banda no Brasil.
É então que toma a decisão que muda o rumo de sua carreira e vida. Muda-se de malas e guitarras para Portugal, onde vive e começa a trabalhar e a travar conhecimento com os artistas locais.
Já em Portugal, começa a trabalhar com artistas portugueses e estrangeiros, tendo actuado no Rock ‘n Rio Lisboa, Casino Estoril, festas, festivais, grandes espectáculos e concertos mais intimistas em clubes de jazz, centros culturais e bares.
Na Fábrica Braço de Prata apresenta seu trabalho. Com fortes influências de seus “mentores” Miles Davis, Mike Stern, Jimi Hendrix, Prince e João Gilberto entre outros, apresenta-nos um jazz de fusão onde swing, blues e be bop, se fundem com o samba, o funk, rock, a bossa nova, que resulta numa linguagem que se convencionou chamar de world music.
Isto não importa muito. O que importa é que lá de cima São Jimi, São Montarroyos, São Jobim e São Miles, certamente estarão a sorrir connosco quando as primeiras notas da guitarra se começarem a ouvir nesta noite.
Seus “cúmplices” nesta formação são músicos bastante conhecidos no panorama local, cuja elegância e talento dispensam maiores explicações. São eles Paleka na bateria, João Paulo Courinha no Sax Soprano e Zeca Neves no contra-baixo, cada um com seu estilo e marca própria enriquecem e acrescentam o tempero deste caldeirão cultural.
Até lá e até Jazz

www.myspace.com/abaet
www.myspace.com/santoanastacio
LOCALFábrica Braço de Prata
MORADARua Fábrica do Material de Guerra, nº1, Lisboa (em frente aos Correios do Poço do Bispo)
DISTRITOLisboa
E-MAILfabricabprata@gmail.com
WEBSITEhttp://www.bracodeprata.com
HORARIO00:30
CUSTOCusto desconhecido
DIVULGADORFábrica Braço de Prata
>> DENUNCIAR ESTE EVENTO OU AVISAR QUE ESTES DADOS NÃO ESTÃO CORRECTOS <<
>> PARTILHAR ESTE EVENTO NO FACEBOOK >>
<< REGRESSAR À LISTA DE EVENTOS ANTERIOR <<
 // PRÓXIMOS EVENTOS RELACIONADOS
13º CURSO GERAL DE...
Cinema e Workshop
// 09 de Outubro de 2017
// Rua Latino Coelho, 8...
// Lisboa
// Não gratuito
Bibliofeira